19 de ago de 2016

Rede de Orquestras da Bahia acontece até amanhã (20/08) no Pelourinho


O 4º Encontro da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia acontece até amanhã (20) no Solar Ferrão (Rua Gregório de Matos 45), no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador. O evento tem palestras, debates e oficinas. As atividades ocorrem a partir das 9h. A Rede objetiva oferecer condições de profissionalização a gestores e jovens músicos através de oficinas e consultorias.A iniciativa é do programa Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) com a Rede, que reúne 35 gestores de projetos musicais atuantes em 29 municípios e 18 territórios baianos. Essa quarta edição conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), que administra o Solar Ferrão.
     
O objetivo do encontro é estabelecer diálogo entre as políticas públicas no campo da educação, desenvolvimento social e cultura e os projetos de ensino e prática musical coletiva. “Nossa intenção é destacar aspectos dessas políticas que dialoguem com nossa área, e como os gestores podem potencializar os projetos nos territórios onde atuam”, ressalta Adriano Cenci, coordenador da Rede. Na programação, mesas temáticas e oficinas com experiências sobre mobilização de recursos financeiros, financiamento coletivo e economia criativa.

Dentre os participantes, o superintendente de Desenvolvimento Territorial de Cultura da Secretaria de Cultura (SecultBA), Sandro Magalhães, a coordenadora técnica da Secretaria de Justiça, Ana Vilas Boas, a coordenadora de Educação Integral da Secretaria de Educação, Rowenna dos Santos Brito, a gestora cultural Rita Clementina, e o representante do site Partio – Conquistas Culturais, Fidelis Melo.

DINAMIZAÇÃO – De acordo com o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira, a realização do evento do Neojiba e do 4º Encontro é mais ação que auxilia na dinamização dos espaços do Instituto. “Nas últimas décadas existe entendimento internacional de especialistas em museologia de que Museu não é apenas local expositivo mas, também, de dinamização de acervo, ações educativas permanentes, ocupação artística de espaços contíguos, promoção de cursos, palestras, seminários, diálogo com as mais diversas linguagens artísticas e tecnológicas e, principalmente, com a sociedade local”, afirma João Carlos.

O IPAC administra ainda o Palacete das Artes (Graça), Museu de Arte (Corredor da Vitória), Passeio Público (Campo Grande), Museu de Arte Moderna (Avenida Contorno), Palácio da Aclamação (Avenida Sete), praças das Artes, Artesanato, museus Tempostal e Udo (Pelourinho), além do Recolhimento (Santo Amaro) e Castro Alves (Cabaceiras). O Solar Ferrão é do século XVII, tombado como Patrimônio do Brasil (1938). O prédio abriga coleções de arte sacra, africana, popular nordestina e instrumentos musicais, além de galeria. Visitação: terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, 12h às 17h. Telefone(71) 3116-6743. Acesse: www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, instagram ‘@ipac.patrimônio’ e twitter ‘@ipac_ba’.

SERVIÇO
IV Encontro de Gestores de Projetos Orquestrais da Bahia
19 a 20 de agosto
Solar Ferrão – Pelourinho (Rua Gregório de Matos, 45)

PROGRAMAÇÃO
Sexta (19 de agosto)
GTs
Oficina – Economia Criativa
Oficina – Crowdfunding
Sábado (20 de agosto)
Reuniões temáticas com equipe do NEOJIBA
Resultado dos GTs
Sarau Colaborativo (Confraternização)
Evento Fechado

Crédito Fotográfico  obrigatório Fotos - Lei nº 9610/98: Lazaro Menezes

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 19.08.2016
 (71) 99110-5099, 3117-6490, 3116-6673
facebook: Ipacba Patrimônio
twitter: @ipac_ba - instagram: ipac.patrimonio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui