25 de nov de 2016

FTC sedia Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia da UEFS


Estudantes de Biologia e áreas afins, professores e cientistas de várias partes do Brasil e de outras países estão reunidos na FTC Feira de Santana, de hoje até sábado (26), no XI Simpósio de Etnobiologia e Etnoecologia. O evento é realizado pela Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia (SBEE) e Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Mais de 300 pessoas estão participando das atividades, incluindo palestras, minicursos e exposições.

Na solenidade de abertura, que contou com a participação do reitor da UEFS, Evandro Nascimento, a diretora da FTC Feira de Santana, professora Marcly Amorim Pizzani, falou da ligação pessoal que mantém com a Universidade, como ex-aluna e professora e ressaltou a importância dos temas em debate. “A Faculdade abre as portas para este evento com a consciência de sua relevância não somente para o meio acadêmico, mas para a comunidade como um todo”, disse.

Dentre esses temas, destaque para o aquecimento global, abordada de forma magistral pelo conferencista José Geraldo Wanderley Marques, que considerou a questão “de suma urgência”. Partindo da máxima de que “o que nos move é a dúvida”, o cientista alertou para a necessidade de questionamentos incisivos sobre o assunto, exatamente como propõe o Simpósio, cujo tema central é “Feira + 20: Bem-viver e pós-desenvolvimento”.

O primeiro dia do Simpósio, coordenado pelo professor da UEFS e presidente da SBBE Eraldo Medeiros Costa Neto, foi marcado por uma programação diversificada, com momentos marcantes como a homenagem póstuma ao professor Alberto Kioharu Nishida (Guy), feita pelo professor Franscisco José (Franzé). Houve também apresentação de um número de dança tribal, uma forma de exaltação à terra, No roteiro dos participantes, ainda, o I Festival de Sementes Crioulas da Bahia.

Fonte: Ascom/FTC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui