10 de jan de 2017

SecultBA divulga nova chamada do edital de Mobilidade Artístico-Cultural


A Secretaria da Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) abriu nova chamada única da linha Mobilidade Artístico-Cultural, com recursos do Fundo de Cultura da Bahia, para projetos a serem desenvolvidos entre os meses de maio a julho de 2017. As inscrições vão de 09/01 a 07/02 e devem ser feitas exclusivamente através do Sistema de Informação e Indicadores da Cultura (Siic).

Os proponentes encontrarão o edital, formulários para download e a documentação obrigatória a ser anexada no site da SecultBA. O financiamento é voltado para ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras. Um novo edital será divulgado ainda no primeiro semestre deste ano envolvendo projetos a serem desenvolvidos a partir do mês de agosto/2017. Nele, constará um novo formato, agregando modificações sugeridas pelos próprios proponentes culturais selecionados nas edições anteriores.

Em 2016, foram realizadas três chamadas públicas para essa linha de apoio, disponibilizando R$ 750 mil para as iniciativas de residência, formação, intercâmbio e difusão cultural no Brasil e no exterior. A nova chamada envolve recursos de R$ 250 mil, sendo que as propostas têm valor limite de R$ 50 mil para projetos de intercâmbio e difusão; e R$ 25 mil para projetos de Residência Artística e Cultural e Formação Artística e Cultural.

As três chamadas realizadas em 2016 contemplaram 68 propostas, nas áreas de música, artes visuais, dança, teatro, circo, cultura digital, cultura popular, Patrimônio imaterial e literatura. Após realização das atividades, os proponentes contemplados no edital devem realizar atividades de complementares de suas propostas voltados para o público em geral. Na primeira semana de janeiro, por exemplo, o músico Toni Duarte ministrou workshop sobre “Latinas Identidades: paralelos musicais entre Colômbia e Brasil”, no Centro de Formação e Artes da Funceb. Ele foi selecionado na segunda chamada de 2016, realizando intercâmbio na Colômbia.

Outro projeto que ganhou destaque foi a revista digital “Acho Digno”, resultado da residência artística e cultural realizada em Nova Iorque pela jornalista Camila de Moraes. O primeiro número, com 90 páginas, apresentou a cultura e arte no Bronx, Harlem e Brooklyn, mostrando a cultura negra produzida no País. O olhar da jornalista esteve voltado para moda, comunicação e arte em geral

Segundo o superintendente de Promoção Cultural, Alexandre Simões, o edital tem como objetivo a divulgação do que se produz de arte e cultura na Bahia e também absorver o melhor da cultura nacional e mundial. “O Mobilidade incentiva e apoia iniciativas de agentes culturais, permitindo a troca de experiências nas diversas linguagens da cultura, qualificando os nossos artistas”.

A ideia, segundo ele, é promover o diálogo intercultural e investir na profissionalização de agentes culturais. As propostas são avaliadas por uma comissão de mérito, de acordo com a capacidade de execução, e o edital tem o papel de apoiar o trabalho de artistas e grupos culturais tanto em estudos, quanto em apresentações fora do Estado e do País.

A SecultBA proporciona atendimento através da Central de Atendimento Integrado para orientar interessados e proponentes. A Central funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, através do telefone (71) 3103 3489, e-mail mobilidade@cultura.ba.gov.br ou presencialmente, no endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n, térreo – Centro, CEP: 40.020-¬010 – Salvador/Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico e culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias Estaduais de Cultura e da Fazenda da Bahia. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: Mobilidade Artística e Cultural 2015.


Edital Mobilidade Artística e Cultural 2017

Anexo IV - A RESIDÊNCIA ARTÍSTICA e CULTURAL

Anexo  IV - B INTERCAMBIO E DIFUSÃO

Anexo IV  - C  FORMAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL

Anexo IV - D MEMÓRIA DE CÁLCULO - Mobilidade 2017


Fonte: Secult Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui