2 de fev de 2017

Ademar e banda “Furta Cor” deixaram a música baiana em frenesi


No domingo seguinte ao Carnaval de 1984, Ademar e a banda ‘Furta Cor’ levaram mais de 100 mil pessoas à praça Castro Alves para o desfile do bloco ‘Papa-Léguas’, campeão da folia momesca daquele ano. A agremiação acabou também se beneficiando do sucesso da ‘Ave Maria’, de Gounod, executada pelo grupo na madrugada da Quarta-feira de Cinzas.
Depois daquele Carnaval, Ademar e a ‘Furta Cor’ continuaram a fazer bailes, só que em quantidade infinitamente maior, inclusive com shows fora do estado, uma novidade para a época. “Após o sucesso da ‘Ave Maria’, passamos a nos apresentar em Minas Gerais, Espírito Santo, Sergipe, Pernambuco e Ceará”, disse o músico.
Na verdade, tratava-se do talento de Ademar e da sua banda superando a lógica comercial e, mais uma vez, quebrando padrões. Imagine você, uma banda que até então não tocava músicas autorais, só sucessos de outros artistas, e ainda assim fazia shows fora da Bahia. “Foi uma época boa, a gente levava dois meses sem ir em casa. Era show de terça a domingo”, relembra Ademar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui