22 de fev de 2017

Ano Novo


Pensei em desejar um ano novo feliz.
Esse é meu desejo.
Deparei-me com ele: o desejo.
O que é ele mesmo?
Desejo é uma busca.
Desejo é uma intencionalidade.
Uma necessidade.
De quem?
Do desejante
O desejante é o sujeito                       

É o alguém  de outro que eu quem
Deseja assim                      

Um disco voador
Um teletransportar....                      

É o zepelinn
Prateado ou dourado.                      

Nesse segundo meditei constelação,
construção galáctica e poeira dos confins.                      

Penetrei clareira,
Contemplei lua cheia,
até quarto minguante.
Fiz-me um desejante.
Um ambulante,
Que nas penumbras,
Nas auroras,
Nas alcovas,
Sussurra segredos,
Revela seus medos.                      

E nos entremeios grita para todos ouvirem:
Palavras de alegria,
Palavras de todo dia,
Palavras de paixão,                      
Palavras de tesão,
Que sempre envolta a muita tensão.

É inevitavelmente,
Desejo, Amor, Revolução.

Feliz ano novo!                        



Everton Nery Carneiro



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui