9 de mar de 2017

Feira de Santana sedia última temporada do 2º Festival de Teatro do Interior da Bahia



Projeto em parceria com o Prêmio Braskem de Teatro celebra mês do teatro na cidade e encerra programação da segunda edição entre os dias 15 e 18 de março

Após duas temporadas de sucesso nas cidades de Itabuna e Juazeiro, o 2º Polo Teatral – Festival de Teatro do Interior da Bahia estreia em Feira de Santana. Entre os dias 15 e 18 de março, o Centro de Cultura Amélio Amorim abrirá as cortinas para a programação do evento, que contará com apresentação de espetáculos, roda de conversa, mesa redonda e oficinas. Em parceria com o Prêmio Braskem de Teatro, a iniciativa tem como proposta reconhecer e fomentar a produção teatral em municípios do interior baiano. Dentre as 12 montagens que participaram da programação do Festival, as cinco melhores serão indicadas ao Prêmio Braskem de Teatro, onde disputarão na categoria Espetáculo do Interior. 


No dia 15 de março, às 15h, o espetáculo “A Cidade da Rua Direita” abre as apresentações do Festival na cidade. A montagem traz uma história que se passa na cidade de Feira de Santana dos anos 1930, onde, supostamente, um herdeiro dos fundadores da cidade chega reivindicando seus direitos de posse sobre as terras da rua direita (nome da antiga Rua Conselheiro Franco). No mesmo dia, às 20h, o Grupo Conto em Cena, também de Feira de Santana, encena o espetáculo “Matraga”. O enredo adaptado da obra A hora e a vez de Augusto Matraga, de Guimarães Rosa, relata a saga de um homem – o maior valentão e temido do lugar – em busca de sua redenção. Na quinta-feira (16), haverá reapresentação dos dois espetáculos, nos mesmos horários. 

Nos dias 17 e 18 de março, às 15h, sobe ao palco o espetáculo “Raul, Lia e o Livro da Capa Azul”, uma produção do núcleo de montagem CazAzul, de Vitória da Conquista, com autoria e direção de Adriana Amorim. Tem como tema o universo da literatura e a importância da leitura para as crianças.

Às 20h, será a vez do espetáculo “Entre a Cruz, a Espada e a Estrada”, do Grupo Caçuá de Teatro, de Vitória da Conquista. Trata-se de um solo do ator Marcelo Benigno, encenando um contador de histórias do Sertão que relembra um cordel sobre o sonho de um artista teatral catingueiro, que resiste aos mais variados problemas e situações para consolidar sua arte. Os ingressos para os espetáculos custam R$4,00 (inteira) e R$2,00 (Meia).

Para promover uma discussão sobre o mercado cultural, o 2º Polo Teatral promoverá, no dia 16/03, às 14h, uma Roda de Conversa com o tema Profissionalização e Mercado. Já no dia 17, também às 14h, haverá uma Mesa Redonda sobre Política Cultural para as Artes. As oficinas gratuitas que serão ministradas de quinta a sábado, das 09h às 13h, os interessados deverão inscrever-se através do e-mail oficinas@poloteatral.com.br. As vagas são limitadas. 

O 2º Polo Teatral – Festival de Teatro do Interior da Bahia tem o patrocínio da Braskem através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e realização da Polo Cultural e Ministério da Cultura - Governo Federal. A curadoria do projeto é do ator, diretor e artista visual Fernando Marinho. A comissão julgadora, responsável pela seleção das peças, tem como membros a atriz Cristiane Mendonça, a atriz, diretora e produtora cultural Vadinha Moura e a atriz e produtora Alethea Novaes. “Fiquei muito feliz em participar da comissão que selecionou os espetáculos que farão parte da 2ª Edição do Polo Teatral-Festival de Teatro do Interior da Bahia. Não só pela quantidade dos espetáculos produzidos, como também, pela qualidade apresentada por boa parte deles. Considero o Polo Teatral de grande importância como veículo de reconhecimento e motivação para essas produções”, relata a atriz, Cristiane Mendonça.

Polo Teatral – Lançada em 2015, a primeira edição do Festival de Teatro do Interior da Bahia foi realizada nas cidades de Camaçari e Dias D’Ávila. Doze espetáculos foram escolhidos por uma Comissão de Seleção composta por três integrantes de reconhecido mérito nas artes cênicas. As cinco melhores montagens indicadas ao Prêmio Braskem de Teatro, na categoria especial Espetáculo do Interior da Bahia, foram Algaravias – O Marujeiro da Lua (Jequié), Exu, a Boca do Universo (Alagoinhas), Gonzaga – Do nascente à Foz (Paulo Afonso), Maria Minhoca (Feira de Santana) e O Circo Soleinildo (Vitória da Conquista). Algaravias – O Marujeiro da Lua conquistou o prêmio da categoria. Além de apresentações gratuitas, o evento também promove mesas redondas e oficinas.

SERVIÇO

O quê: 2º Polo Teatral – Festival de Teatro do Interior da Bahia
Quando: Semana de 15 a 18 de março de 2017
Onde: Centro de Cultura Amélio Amorim

Programação: 

Quarta (15/03) e Quinta (16/03)
15h – Espetáculo “A Cidade da Rua Direita” (Livre) 
20h - Espetáculo “Matraga” (14 anos) 

Sexta (17/03) e Sábado (18/03)
15h – Espetáculo “Raul, Lia e o Livro da Capa Azul” (Livre) 
20h - Espetáculo “Entre a Cruz, a Espada e a Estrada” (14 anos) 

Os ingressos para os espetáculos custam R$4,00 (inteira) e R$2,00 (Meia).

RODA DE CONVERSA 

Quinta (16/03) 14h – Tema: Profissionalização e Mercado

MESA REDONDA

Sexta (17/03) 14h – Tema: Política Cultural para as Artes

OFICINAS

Quinta (16/03), Sexta (17/03) e Sábado (18/03)
“Mercado e Projetos Culturais” com Rosa Villas Boas
“Falasser – Construindo uma Dramaturgia do Eu” com Cristina Leifer
“Commedia Dell’arte” com Teresa Costalima
Inscrição gratuita através do e-mail: oficinas@poloteatral.com.br
Mais informações: www.poloteatral.com.br

SINOPSE DOS ESPETÁCULOS

Matraga – Do Grupo Conto em Cena, de Feira de Santana, é um espetáculo adaptado da obra A hora e a vez de Augusto Matraga, de Guimarães Rosa. Relata a saga de um homem – o maior valentão e temido do lugar – em busca de sua redenção. Após uma surra, que quase o levou à morte, ele acredita que sua hora de entrar no céu irá chegar e, através da fé, da comunhão e do trabalho, busca a regeneração dos seus pecados. É uma história de grandes reflexões sobre a vida. É a demonstração da capacidade de mudança do ser humano.

A Cidade da Rua Direita – A Cidade da Rua Direita é um espetáculo emocionante e que mistura os fatos reais de personalidades famosas com a ficção de um herdeiro do município. Traz uma história que se passa na cidade de Feira de Santana dos anos 1930, onde, supostamente, um herdeiro dos fundadores da cidade chega reivindicando seus direitos de posse sobre as terras da rua direita (nome da antiga Rua Conselheiro Franco). Ao chegar nas terras, esse homem vai se deparando com personalidades feirenses que viveram na época, ao buscar informações à respeito da pessoa que pode o ajudar a resgatar sua herança. A cada nova persona encontrada, ele vai narrando seus fatos e grandes nomes da história da cidade e do Brasil vão sendo revelados, como Maria Quitéria, Lucas da Feira, Dom Pedro I e assim toda a confusão é estabelecida com muita música e humor.

Entre a Cruz, a Espada e a Estrada - A montagem do Grupo Caçuá de Teatro, de Vitória da Conquista, “Entre a Cruz, a Espada e a Estrada- Como nasce um Artista Sertanejo” é um solo do ator Marcelo Benigno. Um contador de histórias do Sertão relembra um cordel que fala sobre o sonho de cada um e o sonho de um artista teatral catingueiro, que para consolidar sua arte, resiste aos mais variados problemas e situações. Enfoca o ofício do ator, a cultura popular e sertaneja, o êxodo rural dos artistas do interior e a crença pessoal em sonhos e ideais. O Caçuá originou-se na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB, no ano de 1998, com o projeto de extensão acadêmica Grupos de Arte da UESB. De lá pra cá, o grupo catingueiro tornou-se independente, reconhecido e premiado no interior baiano por seus espetáculos, projetos e ações na formação de atores e pesquisa com a cultura popular nordestina e sertaneja.

Raul, Lira e o Incrível Livro da Capa Azul – Uma produção do núcleo de montagem CazAzul, de Vitória da Conquista, com autoria e direção de Adriana Amorim. Tem como tema o universo da literatura e a importância da leitura para as crianças. A história trata, de forma lúdica e onírica, do conflito entre a relação das crianças com o mundo da imaginação e com os diferentes suportes tecnológicos, mais especificamente entre a internet (Netflix, Youtube, jogos eletrônicos) e o livro impresso. Raul e Lira são dois primos que ficam com a vovó em casa enquanto suas mães trabalham. Como a avó não tem muita habilidade para brincar com as crianças, elas ficam muito tempo assistindo a filmes na Netflix e no Youtube. Um dia, quando a internet cai, os dois primos ficam sem saber o que fazer, até que encontram um baú da avó com um incrível livro da capa azul. O que haverá dentro desse misterioso livro sem título? Raul e Lira convidam o público a descobrir esse incrível mundo da imaginação e da criatividade.


Colaboração: Cely Rodrigues (via facebook)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui