2 de abr de 2017

Do outono


Folha seca que corre mundo,
rasga templos de muitas ilusões
morre na lama da primeira chuva.

Sem verde, caule ou viço
chora dilemas da flor que não pôde ser.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui